Audiobooks: cega por uns dias

Nunca entendi o apelo dos audiobooks. Já vi muita gente falando da praticidade, da possibilidade do multitasking e tudo mais. Mas sinceramente, jamais me chamou a atenção. Mesmo porque fazer muita coisa ao mesmo tempo, bem, nunca foi meu forte – acho inconcebível prestar atenção numa fala enquanto, sei lá, arrumo a cozinha. Eu acabo me perdendo.

Mas eis que eu tive que ficar uns dias sem usar meus olhos, porque não dava mesmo. Agora pertenço a um novo: o das pessoas sem óculos. Só que pra chegar aqui tem laser, cirurgia, colírios, lacrimejamento intenso, ardência… Enfim, um processo meio tenso. E como eu não ia poder fazer NADA, tive que me carregar de livros em áudio, porque só de música eu não ia conseguir viver – infelizmente chega uma hora que meus ouvidos se cansam.

A escolha pelo áudiolivro, eu diria, é um tanto quanto diferente da escolha por um livro comum. Há muito que tem que ser levado em consideração, mas eu destaco dois aspectos: o tipo de história que você acha que gostaria que te seja contada e o narrador. Vou apresentar os livros que li/ouvi nesses 5 dias para dar uma ideia: Garota exemplar (Gillian Flynn), Orange is the new black (Piper Kerman) e Seriously… I’m kidding (Ellen DeGeneres). Como dá para perceber, tentei escolher livros com narrativas menos densas e intimistas, que fossem mais propícias para serem contadas: sem frases muito longas ou escrita muito rebuscada, o que exigiria maior concentração e, acredito, devam ser lidos no ritmo individual do leitor.

Gone Girl, de Gillian Flynn

Imaginei que Garota exemplar, por se tratar de um suspense e por ser um best-seller, isto é, um livro lido por muitos, seria agradável de acompanhar. Realmente foi uma boa escolha. O suspense faz com que fiquemos atentos, os narradores (o livro é narrado em primeira pessoa, alternando os capítulos – Ben, o marido, e Amy, a esposa desaparecida) parecem ser atores, realmente usando de entonações, conversando mesmo.

Orange is the new black, de Piper Kerman

Orange is the new black, por outro lado, trata-se de um livro de memórias do tempo em que a autora passou na prisão. Não é narrado pela própria autora, mas ainda assim é em primeira pessoa. A narradora muda de voz quando vai fazer diálogos entre outras pessoas (fiquei sabendo depois que é usado um software para alterar a voz. No entanto, a alteração não é tão profunda a ponto de parecer outra pessoa – a sensação é de alguém contando uma história e imitando as vozes dos outros.).

Seriously... I'm kidding, de Ellen DeGeneres

Por fim, Seriously… I’m kidding, um livro de comédia, é narrado pela própria autora e comediante. Tinha ficado empolgada com este, pois geralmente os livros de comédia são narrados pelos próprios escritores e costumam estar entre os mais vendidos. Não posso dizer por todos, apenas por este em particular, mas como ele parece ter sido totalmente adaptado para ser um áudio, soou como uma série de piadas ensaiadas demais

No geral, no entanto, achei uma experiência interessante para quando estamos com os olhos cansados, talvez para quem dirige por trajetos mais longos ou para quando o transporte público está muito cheio e não dá para segurar um livro. Entretanto trata-se de uma experiência um tanto quanto engessante, já que ficamos com uma leitura: um ritmo, uma entonação, uma voz… Fica menos para nós, como leitores. Menos para a imaginação, para a apropriação.

P.S.: Li/ouvi todos os livros em inglês. Não sei dizer sobre as edições brasileiras de áudiolivros.

Anúncios

5 ideias sobre “Audiobooks: cega por uns dias

  1. Cristine

    oi Olívia,
    Já fiz um test-drive e audiobooks não funcionam p/ mim. Não consigo prestar atenção suficiente para acompanhar a história. É quase como ouvir rádio enquanto se faz faxina na casa: um som ambiente em que a gente repara a intervalos (ir)regulares.
    No seu lugar, eu provavelmente aproveitaria para colocar em dia os episódios de todos os podcasts q eu costumo ouvir 🙂
    abs

    Resposta
    1. Olivia Autor do post

      Olá, Cristine!
      Pois é, no geral acho que raramente recorrerei aos audiobooks, prefiro ler sozinha, mesmo porque sinto a mesma dificuldade que você de concentrar. No meu caso, como estava sem fazer nada, só de olhos fechados, aí ficava mais tranquilo. Mas estando com meus olhos normais, dispenso a ajuda do adiobook. Para quem tem problemas de visão, eles são excelentes! Acredito também que para quem tem problemas em se concentrar lendo sozinho, pode ser uma alternativa. Eu não acompanho podcasts… 😉
      Abraços e obrigada pelo comentário!

      Resposta
  2. Michelle

    Ainda não me arrisquei nesse mundo dos audiobooks, justamente porque acho que não consigo manter a atenção. Isso já acontece com vídeos, imagine ao ficar só ouvindo… Mas sem dúvida é um recurso interessante em alguns casos. Obrigada por compartilhar sua experiência 🙂

    Resposta
  3. Fabíola Eloy Scunderlick

    Olá Olivia!!! Gosto muito de ler, mas tem uns poucos anos que me rendi ao audio livro. Por falta de tempo, me vi obrigada, e achei muito bom, qdo se faz coisas que não necessitam de concentração, ouvir os livros é muito bom, assim sem tempo, continuo conseguindo “ler”.
    Estou precisando ler agora o Garota exemplar, mas so achei com voz sintetizada, por acaso vc sabe onde encontro com voz humana?
    Desde ja agradeço, e aproveito pra te parabenizar, o blog é tudo de bom!

    Resposta
    1. Olivia Autor do post

      Oi, Fabíola!
      Hm, o “Garota exemplar” que escutei foi em inglês. Em português nao sei bem como andam os audiolivros, já que eles nao têm aqui a mesma popularidade que nos EUA. Lá acho que investem mais nas vozes para leitura.
      Abraços e muito obrigada!

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s